De forma pioneira em Portugal, o Quarteto Arabesco tem-se revelado um agrupamento versátil e multifacetado. Procura uma interpretação autêntica do mais variado repertório, tendo disponível um alargado leque de propostas de concerto. É composto por Denys Stetsenko e Raquel Cravino (violino), Lúcio Studer (violeta) e Ana Raquel Pinheiro (violoncelo).

Em instrumentos da época, o Quarteto Arabesco dedica-se a interpretações historicamente informadas de música dos períodos Barroco e Clássico. Em instrumentos modernos, o Quarteto Arabesco aborda o mais variado repertório de música portuguesa dos séculos XX e XXI, desde o fado e o jazz à música contemporânea. O Quarteto Arabesco colabora regularmente com solistas e agrupamentos de destaque. O seu trabalho tem recebido reconhecimento dos mais variados quadrantes. Tem-se igualmente apresentado em formações mais alargadas como Ensemble Arabesco.

Desde a sua estreia em 2006, tem tido uma carreira miuto consistente. Realizou mais de 160 concertos nos principais festivais e salas de Portugal, assim como para a rádio e em numerosas gravações. Destaca-se em baixo, do seu histórico de concertos, alguns concertos dos últimos 5 anos.

Em 2017 está a realizar um ciclo de concertos com o pianista Adriano Jordão com obras de Schumann e Webern. Nos Dias da Música no CCB apresentou o "Requiem" de Mozart numa versão para quarteto de cordas, e em colaboração com o ensemble Concerto Campestre, apresentará no CCB a Serenata L'Angelica. Com o grupo Cordis tem agendados vários concertos pelo país com Cuca Roseta e Mafalda Arnauth. E destaca-se a gravação do tema "Amar pelos dois" de Luisa Sobral, interpretada por Salvador Sobral, música vencedora do festival Eurovisão da canção.

Em 2016 interpretou na Semana Santa de Óbidos "As Sete Ultimas Palavras de Cristo na Cruz" de Haydn, nos Dias da Musica do CCB o programa "A Latinidade" com Pedro Joia, e no Palácio Marquês de Pombal "O Legado Ibérico de Haydn".

Em 2015 apresentou-se com Pedro Joia no CCB com um programa em torno do guitarrista Armandinho, e no Festival Fora do Lugar com o programa "Paixão Ibérica".

Em 2014 apresentou-se no icónico Palau de la Música Catalana assim como em Andorra, com o guitarrista Pedro Joia, e em Madrid apresentou a "Camarón Suite" em homenagem a Camarón de la Isla.

Em 2013 apresentou na Fundação Gulbenkian o Requiem de Mozart, e um ciclo de concertos na Bienal de Veneza, no Trafaria-Praia da artista Joana Vasconcelos.

Em 2012 apresentou em Guimarães 2012 um conjunto de quartetos de compositores ibéricos.